quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Falar pouco e Trabalhar

Prezada Nação:
Hoje passei o dia inteiro meio caladão, refletindo sobre a derrota do Mengão. É claro que fiquei boladão, não vou negar. Rubro-Negro de verdade não aceita a derrota, não importa em que competição ou contra qual adversário. Vencer, Vencer, Vencer. Sempre. Isso é Flamengo.
E para os chororôs? Aí com todo o respeito é revoltante. Time pequeno, jogou mediocremente aceitando a sua pequenez. Foi patético ver as lágrimas dos jogadores, foi um feitom histórico para eles com sabor de título. Nem eles acreditavam no que tinha acontecido, ganharam do Mengão! O goleiro disse, às lágrimas: "a vitória de Davi contra Golias!". Isso é até legal, eles mesmos assumem sua pequenez.
Fico assombrado em ver como o CRF tem a capacidade de complicar jogos que deveriam ser tranquilos. Aquele ar de quem acha que decide o jogo a hora que quer já está me revoltando. Acorda! É jogo sério, vamos para cima com a faca entre os dentes. Esta auto-suficiência acaba cobrando seu preço.
Querem pular Carnaval? Querem ir para o camarote e desfilar na escola de samba? Por mim tudo bem, desde que se garanta dentro de campo. Lá dentro das quatro linhas tem que dar resultado, é assim que funciona. E quando perder a cobrança é pesada mesmo. Não aguenta esta pressão? Então pede para sair porque no Mengão a chapa é quente.
Gostei demais do Willians ( jogando aquela bola, alguém está preocupado em saber onde ele passou o Carnaval? ), Juan visivelmente melhor, Vinícius Pacheco bem embora não tão bem quanto outras vezes, Vágner Love muito empenhado, jogou bem embora infeliz nas conclusões, Toró razoável.
Abaixo da crítica: o Impera e Kleberson. Decepcionante.

Passados os comentários de torcedor apaixonado, alguns tópicos na base do Rubro-Negrismo Racional, parodiando meu amigo Arthur Muhlenberg:
- ano passado foi pior ( apesar que foguinho também é dose ), tomamos porrada do Rezende, e no fim veio o TRI;
- esta derrota pode sacudir o time e deixar a galera mais ligada para a estréia na Libertadores;
- a prioridade total é a Libertadores, aprendamos a pensar grande de uma vez por todas.

E por fim: se tetra carioca fosse fácil, o CRF já teria esta conquista várias vezes. Vamos manifestar a insatisfação com a derrota, mas sem terrorismo, OK?
Amanhã cedo vou comprar meu pacote para os três jogos da Libertadores.
Espero vocês 4a feira que vem no Maraca!
obs: a foto deste texto é apenas para nào esquecermos que somos HEXA, ou seja, durante este ano somos mais do que nunca o time a ser batido.

"Nada do Flamengo, tudo pelo Flamengo"
SRN, Luís Eduardo
Blog Saudações Rubro-Negras- http://jlwrubronegros.blogspot.com/
Blog SRN no twitter: http://twitter.com/LuisSRN

12 comentários:

Mel disse...

é revoltante mesmo. Apenas fico feliz com uma coisa: Perdemos pro Bostafogo, é perdemos, vamos ter que aguentar e engolir essa derrota à seco, mas pelo menos não perdemos um jogo da Libertadores, minha esperança é que com esse ocorrido o time acorde e pare de pensar como se os outros times não quisessem a vitoria, como se fosse fácil ganhar jogo, fácil fazer gol. Nosso problema agora é o comodismo. A defesa está mal e parece que ninguem lá dentro do clube está vendo isso. Primeiro de tudo temos que admitir que o time não está ideal para uma Libertadores, TEMOS QUE MELHORAR! Está na hora da torcida começar a cobrar mais, paciencia tem limite e até poderiamos ter mais paciencia, se a Liberta não estivesse tão proxima.
É o CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO! Não podemos nos contentar com um time mais ou menos. Nosso lugar é em primeiro!

SRN.

Mel disse...

Ah, uma coisa que esqueci de comentar ali, achei que o Leo Moura jogou muito bem ontem.
Love só foi infeliz, e concordo com você, Adriano decepcionou.

SRN

Jefferson freire disse...

Luís, acho que o Carioca não é mais tão motivante ao Flamengo como foi em tempos passados. Não vemos nos jogadores aquela vontade de vencer a todo custo. Acho q a hegemonia conquistada principalmente nos últimos 11 anos, onde ganhamos 7 vezes, trouxe essa mal.

Mas sigo acreditando no Mengão e principalmente na melhora da defesa. Kleberson é jogador irregular q arrebenta num jogo e passa 5 sendo figurante.

Quarta estarei lá. Vamos marcar lá no Maraca.

SRN

Panta disse...

Reproduzo aqui o que postei no blog "Urubuzada":

Também não acho o fim do mundo este resultado, embora o tenha achado injusto. Não gosto de perder nem par-ou-ímpar, por mais que saiba que derrotas acontecem.

Continuo achando falho todo o Sistema Defensivo, e não a zaga em particular. Está provado que o monstro Maldonado faz muita falta - era o fator de equilíbrio do sistema, além de saber como poucos como dar qualidade à saída de bola da defesa para o ataque - e que o Aírton, após o trabalho psicológico feito nele pelo Andrade, era importante para este equilíbrio também.

Não acho o Kléberson jogador para o Flamengo. Ele não acrescenta muita coisa com seu futebol burocrático, de muitos toques e passes para trás e para os lados, assim como o Toró é, no máximo, uma alternativa para o banco de reservas, quando precisarmos reforçar o desarme...

É inadmissível que o Pet, tendo recuperado a forma física, permaneça no banco de reservas. Ontem, numa das primeiras de suas jogadas, mostrou como não é preciso reter a bola por muito tempo para criar jogadas agudas e de extremo perigo para os adversários: aquela enfiada de bola para o Bonecão de Posto Adriano - que ontem ainda estava com esta fantasia em campo - mostrou porque um craque diferenciado é assim chamado, pois tem uma visão de jogo também diferenciada, vendo no simples o efetivo.

Não tiraria o Pacheco para a entrada do grande Pet; poria o Pacheco para fazer o papel que o Zé Roberto fazia com eficiência no ano passado e com isso nosso meio de campo ofensivo teria muito mais eficiência tanto para municiar os atacantes quanto para manter a bola mais tempo na frente, o que aliviaria bastante a sobrecarga no sistema defensivo!

Adriano é exatamente o que vimos: há jogos em que é o fator de desequilíbrio, quando chama para si não apenas a responsabilidade de fazer os gols como também de municiar os companheiros ao distribuir jogadas, e há jogos em que é o Bonecão de Posto, com um futebol sem brilho, sem vontade e previsível. Sem querer ser maldoso ou buscar culpados individuais, ontem ele foi em campo uma prova viva de que o Carnaval na "privacidade do lar, com os amigos apenas" pode ser tão ou mais danoso quanto o na Sapucaí...

Vagner Love ontem só não teve sorte, pois buscar ele buscou durante todo o tempo; se marcasse 1 ou 2 gols ontem não seria nada de mais e aí seria declarado o craque do jogo!

Andrade, meu querido Tromba, retome logo a ousadia que você se viu obrigado a ter no final do ano passado! Não ceda à tentação fácil de colocar 200 cabeças-de-bagre para defender e destruir; ano passado nos crescemos quando ousamos retomar a tese de que a melhor defesa é o ataque!!

É isso!

Marcelo Espíndola disse...

Luís, seu texto foi perfeito!!!!
Após o hexa, a maioria dos rubro-negros concordava que pouco importava esse "Estadualzinho", o importante era a Libertadores. Agora que perdemos uma, pânico geral! Francamente, ao ganharmos o Brasileiro voltamos ao patamar de time grande. No período entre 1980 e 1992 ganhamos 5 Brasileiros e 3 Estaduais. O São Paulo de 1990 para cá, ganhou pouquíssimos Estaduais e inúmeros títulos relevantes. Vamos pensar grande e focar no nosso grupo da Libertadores, que acho bastante complicado, pois só se classifica o 1º colocado.

Diogo Ferreira disse...

Luis,

Adorei o Vinicius Pacheco jogando vem jogando bem, você não gostou '' não jogou tão bem...'' eu discordo, gostei da sua atuação.
O Flamengo jogou mais porém não concluiu.

SRN!

www.ConfionoMengao.com.br

Diogo Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diogo Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diogo Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Michel Farias disse...

Acho que não foi tão ruim essa eliminação, claro que dói no torcedor uma derrota para um rival ainda mais como foi, mas ainda acho que o Flamengo tem que pensar na Libertadores, esquece carioca.

Abraços!!

http://ofuteboleoscariocas.blogspot.com/

Felipe Delfim disse...

Fala, Luís! Blz? :)
Essa derrota foi um caso atípico, o qual eu nem liguei, afinal tenho certeza que paparemos a Taça Rio. Afinal, o Fla sabe virar esse tipo de situação.
Ver o goleiro do Choravice falar que isso era batalha de Davi x Golias foi msm muito bom. Não resta dúvida de que o nosso Mengão é o maior do Rio já há tempos!!

Esse baque, sem dúvida, vai servir pro Andrade dar um esporro na defesa (que deixou passar nas duas vezes que a cachorrada passou da linha do meio-campo) e no ataque, que foi ineficiente. Tudo pra estrearmos bem na liberta, quarta-feira que vem!

SRN!!

Leonardo Resende disse...

Fala meu camarada.

A derrota veio na hora certa. Antes da Libertadores.

O jogo contra o Fogo mostrou que a defesa ainda está muito frágil, sobretudo nas bolas aéreas.

Que o Andrade corrija isso a tempo. Acredito que dar uma chance ao menino Fabrício ou David poderia funcionar. Angelim não vem jogando nada desde o ano passado (o que o salvou foi o gol do título) e Álvaro está um pavor!!!

Enfim, depois de mais de um mês parado, estou tentando retomar as atividades blogueiras. Espero contar com o seu apoio e a sua visita lá ao Rio Futebol. Passe lá e deixe seu comentário também se puder, ok?

Grande abraço,

Leonardo Resende
Rio Futebol
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com